Jantar beneficente marca o Dia Internacional das Mulheres

IMG_8446           A vereadora Noemia Rocha (PMDB) realizou seu tradicional jantar beneficente em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres, nesta quarta-feira (15). Centenas de pessoas marcaram presença no restaurante Dom Antônio, localizado em Santa Felicidade.

            Na ocasião foram arrecadados alimentos não perecíveis em prol das comunidades terapêuticas Rosa de Saron e Lar Hermon. “Mais uma vez estamos felizes em poder celebrar esta data juntos e ajudando ao próximo”, destacou.

            Neste ano o desfile de modas ficou por conta da Maison Helena’s, especializada em vestidos de festa. O evento contou, ainda, com a participação da cantora Karen Mattos, conhecida nacionalmente pela sua participação no programa do Raul Gil; e da preletora Luci Vaz, membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Sede.

Anúncios

Casa da Mulher Brasileira é uma conquista, defendem vereadoras

casa_da_mulher_brasileira    “Agora a Casa da Mulher Brasileira (CMB) já pode funcionar”, disse o prefeito Gustavo Fruet à secretária especial da Mulher de Curitiba, Roseli Isidoro, ao entregar nas mãos dela o alvará emitido pela prefeitura para o novo equipamento público da cidade. Com a inauguração da CMB, nesta quarta-feira, a capital do Paraná passa a ser a terceira cidade do Brasil a possuir um espaço integrado para o acolhimento de mulheres vítimas de violência.

     A sessão plenária de hoje na Câmara de Vereadores foi encerrada mais cedo para os parlamentares participarem da cerimônia. “A importância da Casa da Mulher Brasileira é indiscutível”, defendeu Ailton Araújo (PSC), presidente do Legislativo. “As mulheres passam a ter uma referência clara sobre a quem procurar em casos de violência”, disse o parlamentar, lamentando a falta de valores cristãos na sociedade. “A Casa da Mulher Brasileira é uma conquista do movimento de mulheres”, defendeu Professora Josete (PT).

     “Apoio, resgaste, dignidade… são muitas coisas que Curitiba ganha. É difícil para os homens imaginarem o sofrimento de uma mulher vítima de violência, que apanha do marido ou dos filhos usuários de drogas”, comentou Noemia Rocha (PMDB). Todas as vereadoras de Curitiba, incluindo Dona Lourdes (PSB), estiveram na atividade. Diversos parlamentares também compareceram ao evento.

Fonte: Site da CMC

(Leia a matéria completa…)

Noemia Rocha participa de convenção do partido

DSCN2719     A vereadora Noemia Rocha (PMDB) participou no último final de semana, da Convenção Estadual do PMDB Mulher Paraná, realizada no diretório municipal do partido. O evento contou com a participação do senador Roberto Requião e de representantes de todo Estado.

    Na ocasião, foram tratadas questões relacionadas ao gênero, ingresso e importância das mulheres na política.

Câmara debate igualdade salarial entre mulheres e homens

Na terça-feira (2), a Câmara Municipal sediou audiência pública “Salário Igual para Trabalho Igual”, para tratar da diferença salarial entre homens e mulheres. (Foto: Chico Camargo/CMC)

Na terça-feira (2), a Câmara Municipal sediou audiência pública “Salário Igual para Trabalho Igual”, para tratar da diferença salarial entre homens e mulheres. (Foto: Chico Camargo/CMC)

Na terça-feira (2), a Câmara Municipal sediou a audiência pública “Salário igual para trabalho igual”, para tratar da diferença na remuneração entre homens e mulheres, por iniciativa da vereadora Noemia Rocha (PMDB). Segundo ela, é preciso aumentar a representatividade das mulheres na política para que a igualdade seja fortalecida (leia mais). “Vou fazer uma campanha que mulher vota em mulher. Somos 51% da população mas ocupamos apenas 8% dos cargos públicos eletivos no Brasil”, frisou.

O debate teve como base o projeto de lei 130/2011, que tramita no Senado Federal, e prevê multa para casos em que a funcionária seja prejudicada em sua remuneração devido a fatores como o sexo, idade, cor ou situação familiar. O texto acrescenta o § 3º ao art. 401 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452/43.

Para a chefe do Departamento de Economia da UFPR, Angela Welters, embora a mulher tenha se destacado nos últimos anos na sociedade, é pouco o avanço na conquista de direitos e igualdade de tratamento. “E ainda assim, este avanço não ocorre de maneira igual em todos os países. No Brasil, por exemplo, as mulheres ganham, em média, 30% a menos que os homens”, destacou.

A professora também falou que, apesar da independência financeira adquirida pela mulher, a imagem feminina ainda não foi desvencilhada do reduto doméstico. “É um desafio muito grande ter que gerir uma carreira sem abrir mão da família, da criação dos filhos e de um conjunto de tarefas de casa. Temos que olhar ainda para aquelas mulheres que não possuem escolaridade e acabam não tendo muitas opções de trabalho”, acrescentou Angela Welters.

A legislação que determina a igualdade entre homens e mulheres é vasta, segundo a advogada Janaina Deitos, diretora da Confederação das Mulheres do Brasil, mas que a paridade preconizada na Constituição Federal ainda não é uma realidade. “A legislação não muda a cultura, mas ajuda muito, caso haja de fato punição para situações comprovadamente desiguais”.

Também participaram do debate o vereador Rogério Campos (PSC); Anderson Teixeira, presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (Sindimoc); Neuralice Cesar Maina, presidente do Sindicato das Secretárias do Paraná; Alzimara Bacellar, presidente da Federação das Mulheres do Paraná; Iara Freire, diretora da Federação dos Bancários do Paraná; Eliana Maria dos Santos, secretária da Mulher Trabalhadora da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Fonte: Site da CMC

Conheça o Centro de Referência e Atendimento à Mulher em Situação de Violência

ligue180O que é?

      O Centro de Referência é o espaço estratégico da política de enfrentamento à violência contra as mulheres, exercendo o papel de articulador dos serviços, organismos governamentais e não governamentais que integram a rede de atendimento às mulheres e garantindo o acesso a outros serviços para as que se encontram em situação de vulnerabilidade social, em função da violência de gênero.

O que faz?

  • Oferece atendimento e acompanhamento psicológico, social, jurídico, orientação e informação às mulheres em situação de violência;

  • Presta orientação, sobre os diferentes serviços disponíveis, para prevenção, apoio e assistência;

  • Auxilia na obtenção do apoio jurídico necessário a cada caso específico.

Serviço

Funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Rua do Rosário, 144 – 8º andar – Centro – Curitiba – PR

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones:

(41) 3338-1832 e (41) 3323-5314

Fonte: Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos

Dia Nacional da Mulher | 30 de abril

 flores     O Dia Nacional da Mulher, instituído pela Lei 6.971/1980, é comemorado em 30 de abril, data escolhida em 1980, por ser o dia do nascimento de Jerônima Mesquita, enfermeira e líder feminista, junto com outras mulheres atuou na luta pelos direitos da mulher, foi uma das fundadoras da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino (FBPF). Em 1922, foi uma das pioneiras na luta pelo direito ao voto feminino, participando ativamente do movimento sufragista de 1932.

Fonte: Portal Terra