Aprovada a Creche do Vovô

Acaba de ser aprovada por unanimidade, com 28 votos, a emenda à LDO 2017 para a construção da nossa “Creche do Vovô”. Amanhã continuaremos a votação em segundo turno.

creche_do_vovo

Anúncios

Casa do Vovô é inaugurada em Curitiba

72

Noemia Rocha apoia a iniciativa

     A nova unidade da Fundação de Ação Social (FAS), chamada Casa do Vovô, foi inaugurada na última semana e tem como objetivo o atendimento a idosos em situação de rua. A informação é da vereadora Noemia Rocha (PMDB).

     A parlamentar aprova a iniciativa e espera a expansão do projeto. “Acho que é um primeiro passo. Um projeto com visão humanitária voltada à ação social”, destacou. A instituição de longa permanência está localizada no bairro Pinheirinho e tem 20 moradores.

     Na Câmara Municipal de Curitiba, Noemia Rocha luta pela Creche do Vovô, Centro Municipal de Atendimento ao Idoso (CMAI) pautado no horário das creches infantis. A casa ofertaria atividades culturais e profissionais, contribuindo com a saúde física e mental dos participantes do projeto.

Vereadores de Curitiba apresentam cinco emendas à LDO de 2014

4Emendas sugerem construção de centro de tratamento de dependentes químicos e de repouso para idosos. Professor Galdino pede que seja construído centro de cuidados para animais e cancelada construção de novo prédio para o plenário e gabinete de vereadores

    Vereadores de Curitiba realizaram na manhã desta segunda-feira (4) a terceira e última sessão para apresentação de emendas ao projeto que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014 do município. Cinco alterações ao projeto foram apresentadas. Uma delas ainda não consta do sistema de proposições legislativas do site da Câmara, mas foi confirmada pelo autor da emenda. A LDO estabelece as metas e prioridades da administração municipal e traça o planejamento orçamentário para a cidade no ano seguinte.

     Duas das emendas propostas acrescentam itens ao projeto de LDO. Uma sugere a construção de um centro de recuperação e tratamento de dependentes químicos, e outra, a construção de um centro de repouso e desenvolvimento de atividades para idosos. Ambas as propostas são de autoria da vereadora Noemia Rocha (PMDB).

Emendas de Noemia foram rejeitadas no primeiro semestre

   Líder da oposição na Câmara de Curitiba, a vereadora Noemia Rocha (PMDB) reapresentou duas emendas à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014 que haviam sido rejeitadas no primeiro semestre. Uma delas prevê a construção de um centro de tratamento para dependentes químicos e outra, a de uma casa de repouso para idosos. Na ocasião, a votação gerou forte desgaste para a bancada de apoio ao prefeito.

     O prefeito Gustavo Fruet (PDT) apresentou um projeto para corrigir e readequar a LDO, aprovada no primeiro semestre, ao Plano Plurianual (PPA), que será votado na Câmara ainda neste ano. A LDO estabelece as diretrizes da Lei Orçamentária Anual (LOA), o orçamento da cidade, que será votada até dezembro.

    Na votação da proposta, em junho, Noemia já havia apresentado essas duas emendas. O líder do prefeito, Pedro Paulo (PT), orientou a base – que conta com 36 dos 38 vereadores — para votar contra as propostas, já que não havia previsão de receita suficiente para comportar as obras no orçamento. A base, entretanto, se rebelou e as duas emendas foram rejeitadas por uma margem mínima. Uma das votações acabou terminando em empate, e foi decidida pelo voto de Minerva de Tito Zeglin (PDT), que presidia a sessão e votou pela rejeição.

    Ao término da votação, o “núcleo duro” de apoio ao prefeito repreendeu duramente os vereadores rebeldes que, em troca, ameaçaram deixar de apoiar o prefeito. No mesmo período, a CPI do Transporte Público estava sendo instalada, e os ânimos na Casa já estavam exaltados.

Fonte: Gazeta do Povo

(Leia Mais…)

Cuidado com a melhor idade

noemiarocha       Dados do IBGE revelam que a quantidade de brasileiros com 60 anos ou mais aumentou 55% entre 2001 e 2011. Em Curitiba, os idosos representam 11,3% da população. Pensando nisso, a vereadora conseguiu recursos com o governo federal para investimento em ações para a melhor idade. A seu pedido, o deputado federal Osmar Serraglio destinou R$300 mil para ser aplicado na estruturação de serviços de Atenção Básica de Saúde em Curitiba e R$100 mil para construção de academias ao ar livre.

       Além disso, é a idealizadora do projeto da “Creche do Vovô”. A proposta prevê a construção da casa e a oferta de atividades culturais e profissionais que possam contribuir com a saúde física e mental dos idosos. “A ideia é montar uma espécie de creche dia para este público. Seria um CMAI – Centro Municipal de Atendimento ao Idoso, pautado no horário das creches infantis, com atividades de leitura, cuidados com a alimentação e medicação.”

 

Aos 10 anos, Estatuto do Idoso ainda engatinha na luta por mais respeito

estatudo_idosoApesar de várias conquistas pontuais, a lei não conseguiu garantir a dignidade plena da população mais velha

      Quando o Estatuto do Idoso foi aprovado, em outubro de 2003, o discurso dominante elogiava a recuperação de um longo tempo perdido. O país poderia começar a construir sua política pública voltada à terceira idade – uma ação que se tornara urgente à medida que a pirâmide etária brasileira começava a mudar de forma. Dez anos depois, o envelhecimento da população passou de prognóstico a fato, enquanto o estatuto conseguiu impulsionar avanços sociais. Persiste, entretanto, um padrão cultural que tende a relegar o cidadão idoso ao segundo plano.

       É com esse desafio que o Estatuto do Idoso inaugura sua segunda década em vigor. O caminho a ser percorrido é o mesmo do coirmão Estatuto da Criança e do Adolescente, que desde a implantação, em 1990, deixou de ser apenas um ordenamento jurídico para se firmar como uma carta de princípios sobre a infância. O processo passou pela implementação, via lei, de uma série de garantias que remetem a princípios maiores. Exemplo: a oferta de ensino público gratuito e universal como etapa para garantir o direito fundamental à educação.

Fonte: Gazeta do Povo

(Leia Mais…)

Conheça a “Creche do Vovô”

noemiarocha3      Visando o bem-estar da população idosa, a vereadora Noemia Rocha está engajada em criar Centros de Repouso para a Terceira Idade. A proposta prevê a construção da casa e a oferta de atividades culturais e profissionais que possam contribuir com a saúde física e mental dos participantes do projeto. De acordo com ela, o centro dará suporte às famílias que trabalham e não têm condições de cuidar de seus pais durante o dia, por exemplo.

      “A ideia é montar uma espécie de creche dia para este público. Seria um CMAI – Centro Municipal de Atendimento ao Idoso, pautado no horário das creches infantis, com atividades de leitura, artesanato, cuidados com a alimentação e medicação.”