Convênio – Casa de Recuperação da Gestante Usuária de Drogas

apresentacao_casa_das_gestantes_usuarias    A vereadora Noemia Rocha (PMDB) comunicou em plenário que participou da assinatura do convênio para a abertura da Casa de Recuperação da Gestante Usuária de Drogas. A solenidade aconteceu na última sexta-feira (30), no Salão Nobre do Palácio 29 de Março – sede da Prefeitura de Curitiba – onde participaram o prefeito Gustavo Fruet e o secretário de Saúde, César Titton.

Fonte: Site da CMC

Vereadores divergem sobre política antidrogas em Curitiba

100

Noemia Rocha pediu em plenário que o próximo prefeito mantenha em operação o projeto Intervidas e o abrigo para gestantes usuárias de crack. (Foto: Andressa Katriny/ CMC)

    Enquanto a vereadora Noemia Rocha (PMDB) pediu em plenário, nesta quarta-feira (5), que o próximo prefeito de Curitiba mantenha em operação o projeto Intervidas e o abrigo para gestantes usuárias de crack, Chicarelli (PSDC) avaliou que “o tratamento de drogas foi destruído nestes quatro anos [da gestão de Gustavo Fruet]”.

     O projeto Intervidas é um ônibus adaptado, que leva uma equipe multidisciplinar às praças de Curitiba para trabalhar com usuários de álcool e outras drogas em situação de rua. Eles são convidados a participar de atividades recreativas, com foco na ressocialização. Já o abrigo para gestantes usuárias de crack era uma demanda de Noemia Rocha desde 2013, implementada neste ano com o apoio da Fundação de Assistência Social (FAS).

     “Tenho medo que o próximo prefeito, naquela vaidade, não dê continuidade [por serem iniciativas do antecessor]”, comentou Noemia. “Idealizamos a casa e eu, junto com a Márcia [primeira-dama e presidente da FAS], conseguimos convencer o prefeito Gustavo Fruet a fazer. Esta casa é a primeira do Brasil, a gente devia expandir o projeto”, disse a parlamentar. “Estou pedindo a vocês”, falou aos vereadores, “a concretização dessa ideia, a ideia de continuarmos buscando políticas públicas para as pessoas em situação de rua, em especial aos usuários de drogas”.

Fonte: Site da CMC

(Leia Mais…)

Noemia Rocha debate projeto para gestantes usuárias de drogas com Marcelo Kimati

DSCN2599     A presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Curitiba, vereadora Noemia Rocha (PMDB), recebeu nesta semana, a visita do Diretor de Saúde Mental, Marcelo Kimati Dias, em seu gabinete. Durante o encontro, de acordo com ela, foram debatidos projetos de combate às drogas, em especial para grávidas dependentes químicas.

     “Foi uma conversa muito produtiva, que só vem reafirmar a nossa parceria”, destacou a parlamentar, que tem como uma de suas principais iniciativas o Centro de atendimento para gestantes usuárias de drogas, iniciativa pioneira no Brasil.

    Segundo Noemia Rocha, o serviço vai oferecer abrigo para as dependentes químicas, que receberão tratamento e poderão ter seus filhos em segurança. Além disso, a matéria visa a recuperação da escolaridade, capacitação profissional e reinserção no mercado de trabalho.

Noemia Rocha participa de reunião com secretarios nacionais e comemora avanços no atendimento de grávidas usuárias de drogas

DSCN9060     Curitiba logo poderá virar referência no atendimento de grávidas dependentes químicas. A informação foi dada pela presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Curitiba, vereadora Noemia Rocha (PMDB), que participou nesta quarta-feira (25), de reunião com o secretario nacional dos Direitos Humanos, Paulo Maldos, e o secretario nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (Senad), Vitore Maximiano.

     Segundo a vereadora, a agenda positiva trará avanços na construção do Centro municipal para tratamento de gestantes usuárias de drogas. “Esta é uma iniciativa antiga. Uma luta de 20 anos que se tornou projeto. A ideia é atender uma demanda que clama por ajuda”, destacou.

      A peemedebista comemorou as novas parcerias. “Estou muito feliz com o apoio. Seremos pioneiros nesta área e teremos a primeira casa especializada do Brasil”. O serviço vai oferecer abrigo para as dependentes químicas, que receberão tratamento e poderão ter seus filhos em segurança. Além disso, a matéria visa a recuperação da escolaridade, capacitação profissional e reinserção no mercado de trabalho.

     O encontrou contou também com diversas outras autoridades interessadas no tema, entre elas a presidente da Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS), Marcia Fruet, o diretor do departamento de saúde mental da Secretaria Municipal de Saúde, Marcelo Kimati Dias, e o gerente de assistência da Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde (Feaes), Deivisson Vianna.

Tratamento de gestantes dependentes químicas é tema de reunião

DSCN6262      A vereadora Noemia Rocha (PMDB) se reuniu, nesta terça-feira (06), com a secretária da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes, e a presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Marcia Fruet, no Palácio das Araucárias. O objetivo do encontro foi conversar sobre a implantação do centro especializado no atendimento e recuperação de gestantes dependentes químicas.

      De acordo com a parlamentar, durante a reunião foram discutidas formas de estruturar a proposta e possíveis locais para a construção da casa. “Ficamos muito felizes, pois estamos avançando e logo Curitiba será referencia neste tipo de tratamento”., afirmou.

     O projeto de Noemia Rocha, chamado “Mães fora das drogas – nossos filhos num mundo melhor”, será o primeiro do Brasil. Uma iniciativa pioneira que contempla a retirada da mulher das ruas, o tratamento de nove meses, desintoxicação, capacitação profissional, encaminhamento para o mercado de trabalho e reinserção social.

Vereadora cobra investimento para combate às drogas

azul      Durante a Audiência Pública e debate sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) referente a 2014, realizada nesta terça-feira (04), em sessão plenária, a vereadora Noemia Rocha (PMDB) questionou se existem recursos previstos para o tratamento de dependentes químicos.

      Em seu pronunciamento, a parlamentar destacou a importância da realização de ações de combate às drogas e cobrou investimento para construção de casa de apoio, recuperação e reabilitação de usuários de drogas e dependentes químicos como equipamento público.

       A vereadora lembrou ainda do projeto “Mães fora das drogas”, de sua autoria, que visa a implantação de centro especializado no atendimento à grávidas dependentes químicas na cidade. A sugestão ao Executivo Municipal, foi reapresentada por ela no início do ano e conta com o apoio do prefeito Gustavo Fruet e da presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Marcia Fruet.

     A proposta contempla a retirada da mulher das ruas, o tratamento de nove meses, desintoxicação, capacitação profissional, encaminhamento para o mercado de trabalho e reinserção social.

Combate às drogas é destacado por Noemia Rocha

noemiarocha3     A realização de ações voltadas ao combate às drogas foi questionada pela líder da oposição, vereadora Noemia Rocha (PMDB), nesta terça-feira (28), durante a audiência pública na Câmara de Curitiba com o secretário da Saúde, Adriano Massuda. Na ocasião, ele apresentou um relatório do 1º quadrimestre do ano.

       Durante a sessão, a parlamentar solicitou uma série de informações, entre elas, o número de casas de apoio e recuperação de dependentes químicos credenciadas e os valores repassados para o atendimento de cada interno. Ela indagou, ainda, o funcionamento do consultório de rua e o investimento do programa federal Crack, É Possível Vencer.

       Noemia Rocha lembrou também da sugestão que apresentou e que foi apoiada pelo prefeito Gustavo Fruet e pela presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Márcia Fruet, para a construção do primeiro centro especializado no atendimento e recuperação de gestantes dependentes químicas do Brasil.

       O projeto da peemedebista contempla a retirada da mulher das ruas, o tratamento de nove meses, desintoxicação, capacitação profissional, encaminhamento para o mercado de trabalho e reinserção social.

Projeto voltado às grávidas dependentes químicas é destacado

Noemia Rocha informou que o Governo do Paraná vai doar um terreno para a Prefeitura de Curitiba, para a construção do centro de atendimento especializado às gestantes usuárias de drogas. (Foto – Anderson Tozato)

Noemia Rocha informou que o Governo do Paraná vai doar um terreno para a Prefeitura de Curitiba, para a construção do centro de atendimento especializado às gestantes usuárias de drogas. (Foto – Anderson Tozato)

      A líder do PMDB, Noemia Rocha, informou à Casa, nesta semana, sobre reunião realizada com a secretária de Estado de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes, que confirmou que o Governo do Paraná vai doar um terreno para a Prefeitura de Curitiba, com cerca de oito mil metros quadrados, para a construção do centro de atendimento especializado às gestantes usuárias de drogas. “Além do terreno, a Secretaria de Justiça também vai contribuir com o projeto arquitetônico”, completou.

      Noemia lembrou que sua sugestão à Fundação de Ação Social (FAS) foi citada pela revista Carta Capital na reportagem “De grão em grão”, que abordou a participação dos evangélicos na política brasileira. “Estou literalmente me sentindo vereadora desta cidade. Seremos referência no país. Vamos mudar a vida de pessoas, de mães, de crianças que estão para nascer. Isso é grandioso demais. Vamos mudar a história dessas crianças que poderiam nascer como dependentes químicos”, comemorou.

Fonte: Site da CMC

“Bombou” na mídia

gravida      A conceituada revista Carta Capital dá destaque, na edição desta semana, a projeto recém encampado pelo prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), que prevê a construção de um Centro de Tratamento de Gestantes Viciadas em Crack na cidade.

       O tal centro, fruto de projeto da vereadora peemedebista Noemia Rocha, que faz oposição a Fruet na Câmara de Curitiba, já tem até terreno garantido para a sua sede. O lote, de 8 mil metros quadrados, fica no bairro Campinas do Siqueira.

       O centro, pioneiro no país e que será referência no Brasil no tratamento de gestantes viciadas em crack, vai permitir que essas mulheres tenham acesso, por exemplo, a cursos de cabeleireiro e estética, com vaga garantida de trabalho após a conclusão da capacitação.

Fonte: Política & Cia

Noemia Rocha apresenta ao Ministério Público proposta de centro para dependentes grávidas

DSCN3977      A corregedora da Câmara Municipal de Curitiba, vereadora Noemia Rocha (PMDB), reuniu-se nessa terça-feira (23), com a promotora de Justiça Cristina Corso Ruaro, coordenadora do Comitê de Enfrentamento às Drogas do Ministério Público do Estado do Paraná. Durante o encontro, a parlamentar apresentou seu projeto “Mães fora das drogas – nossos filhos num mundo melhor”.

      “Tive a iniciativa desta conversa, pois sei da importância do acompanhamento do ministério público e do seu posicionamento”, afirmou a peemedebista, destacando que a promotora foi muito receptiva a ideia. “Foi muito produtivo e esperamos avançar. O próximo passo é promovermos reuniões com mais alguns setores e nos unirmos nesta luta contra às drogas.”

     Segundo a promotora, o uso de substâncias entorpecentes está se alastrando, resultando em um quadro preocupante, o que torna imprescindível a implementação políticas públicas sobre drogas. “A reunião com a vereadora é um primeiro passo para a aproximação com o Ministério Público do Paraná”, disse.

      De acordo Noemia Rocha, a iniciativa em discussão visa a implantação de centro especializado no atendimento à grávidas dependentes químicas. A sugestão ao Executivo Municipal, foi reapresentada por ela no início do ano e já conta com o apoio do prefeito Gustavo Fruet e da presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Marcia Fruet.

    A proposta contempla a retirada da mulher das ruas, o tratamento de nove meses, desintoxicação, capacitação profissional, encaminhamento para o mercado de trabalho e reinserção social.

Apoio

       Na ocasião, Dra. Ruaro comentou que é fundamental a união de esforços e que o projeto é uma “semente que gerará bons frutos para os curitibanos, devendo servir de exemplo para os demais Municípios do Estado”.

      Para ela, a ideia “desponta em um momento em que a sociedade brasileira clama por medidas urgentes para a prevenção do uso de substâncias entorpecentes”, ela complementa dizendo que “o olhar diferenciado voltado para as gestantes e seus filhos, vislumbra um futuro melhor às crianças e adolescentes, pois é sabido que o uso de drogas pelas gestantes acaba comprometendo a integridade física e mental dos nascituros, que poderão ficar com predisposição ao uso de substâncias entorpecentes.”