Novo ato contra estudo para o fechamento de escolas bloqueia avenida no Tarumã

protesto_escolasProtesto foi organizado por alunos da Escola Estadual Nossa Senhora de Fátima, que está ameaçada pelo estudo para o fechamento de escolas do governo Beto Richa (PSDB)

      Professores, pais e alunos da Escola Estadual Nossa Senhora de Fátima, no bairro Tarumã, em Curitiba, realizaram no começo da manhã desta quinta-feira (29) um protesto contra o estudo do governo Beto Richa (PSDB) que prevê o fechamento de escolas no Paraná. Por causa da mobilização, a Avenida Victor Ferreira do Amaral teve períodos de tráfego bloqueado.

      Este é o segundo ato da semana em resposta ao anúncio do governo que confirma a análise de encerrar atividades de ensino em algumas unidades. Na terça-feira (27), uma mobilização reuniu alunos e professores em frente ao prédio da Secretaria de Estado da Educação (Seed), na Vila Izabel.

Fonte: Gazeta do Povo

(Leia Mais…)

Gabarito do Enem será divulgado nesta quarta-feira (28)

ENEM2015As notas individuais só poderão ser consultadas na primeira semana de janeiro de 2016

     Os gabaritos das provas objetivas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão divulgados nesta quarta-feira (28) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). As notas individuais só poderão ser consultadas na primeira semana de janeiro de 2016. Não foi informado o horário de divulgação. As informações são da Agência Brasil.

     Mais de 5,7 milhões de candidatos fizeram o exame, aplicado no último fim de semana. As provas em formato digital também estarão disponíveis no site do Inep na próxima sexta-feira (30).

Fonte: Gazeta do Povo

(Leia Mais…)

Vereadores criticam fechamento de escolas estaduais

“Temos que atrair os jovens para as escolas e não fechá-las. Porém, baseado no que aconteceu no dia 29 de abril, não dá para esperar muito desse governo”, concordou Noemia Rocha (PMDB). (Foto: Andressa Katriny/CMC)

“Temos que atrair os jovens para as escolas e não fechá-las. Porém, baseado no que aconteceu no dia 29 de abril, não dá para esperar muito desse governo”, concordou Noemia Rocha (PMDB). (Foto: Andressa Katriny/CMC)

     Durante a sessão desta terça-feira (27) da Câmara Municipal de Curitiba, diversos vereadores se posicionaram contra a possibilidade de fechamento de escolas estaduais no Paraná. Conforme o site do governo, a Secretaria de Estado da Educação deve concluir o processo de avaliação da “reestruturação da oferta de ensino na rede pública” no final de novembro, sendo que atualmente há 71 casos em estudo, seja para cessação gradativa, remanejamento de turmas ou encerramento de locações (leia aqui).

     Professora Josete (PT) foi incisiva ao criticar a medida. Segundo ela, metade dos jovens paranaenses que deveriam estar no ensino médio estão fora das salas de aula, o que seria, em sua avaliação, argumento suficiente para não se cogitar a hipótese de fechamento de escolas. “Fala-se muito em corte de gastos, mas isso pode ser feito em outras áreas, em cargos de comissão ou na publicidade, onde há investimento excessivo, muitas vezes em ações de promoção pessoal. Isso sem falar nas obras superfaturadas”, cobrou.

     Ainda de acordo com a parlamentar, muitas das unidades escolares que o governo cogita fechar são aquelas que atendem comunidades rurais e a Educação de Jovens e Adultos (EJA). “Essas pessoas já foram excluídas do processo educacional e agora que tentam retomar os estudos terão as portas fechadas. É um absurdo”. Josete citou as escolas Tiradentes e Xavier da Silva, em Curitiba, como passíveis de terem suas atividades encerradas.

     Helio Wirbiski (PPS) apelou à administração estadual para que reveja a medida, que acredita tratar-se de uma “economia burra”. Ele disse ter consultado a pasta de Educação, que teria dado uma resposta “evasiva, que não diz nada com coisa nenhuma” e prometeu procurar a secretária para fazer o apelo pessoalmente. Wirbiski disse estar recebendo centenas de manifestações contrárias ao possível fechamento do Colégio Pio Lanteri, no bairro Uberaba. “Eu moro a 100 metros desta escola e tenho orgulho de dizer que estudei lá, umas das melhores instituições de ensino da capital. Educação é investimento, temos que cortar em outra área”, propôs.

     “Temos que atrair os jovens para as escolas e não fechá-las. Porém, baseado no que aconteceu no dia 29 de abril, não dá para esperar muito desse governo. Havia uma rixa com os professores e agora haverá com os alunos também”, concordou Noemia Rocha (PMDB).

Fonte: Site da CMC

(Leia Mais…)

Noemia Rocha comenta fechamento de escolas

    84Durante a sessão plenária desta terça-feira (27), os vereadores da Casa comentaram o anúncio do governo estadual sobre o fechamento de escolas em todo Paraná. Na opinião da vereadora Noemia Rocha (PMDB) isso é inadmissível. “Nosso repúdio à esta ação”.

    “Está desestruturando a base de uma sociedade democrática, culta, coerente e que entende o processo humanitário de conhecimentos gerais”, afirmou a parlamentar. De acordo com ela, no ensino médio 50% dos jovens estão fora da escola. “Teria sim que se fazer um projeto para trazer esses jovens para a sala de aula. Pensar em políticas públicas de incentivo para esses meninos e não fechar escolas”.

    Noemia Rocha relatou inclusive que visitou algumas escolas estaduais neste ano e que uma diretora da região do Cajuru afirmou que muitos alunos acabam se envolvendo com tráfico de drogas. “A situação é emergencial.”

Fechamento de escolas

(Foto: Andressa Katriny/CMC)

(Foto: Andressa Katriny/CMC)

     O anúncio de que o Governo Estadual pretende fechar escolas em todo o estado, inclusive algumas centenárias, causou manifestações de protesto por parte de alguns vereadores. Noemia Rocha (PMDB), por exemplo, revelou que quando leu sobre o tema, chegou a acreditar que se tratava de uma piada. Felipe Braga Côrtes (PSDB) lembrou que a decisão causou indignação entre diretores e professores que, segundo ele, souberam do fato pela imprensa. O vereador Mauro Ignácio (PSB) aventou a hipótese de um pedido de informações ao governo do estado. “É um direito dos vereadores.”

Fonte: Site da CMC

Semana Curitiba Lê promove debates sobre práticas de leitura

ctba_le      A Fundação Cultural promove de 13 a 18 de outubro uma série de oficinas, rodas de leitura e debates sobre políticas públicas para a literatura em Curitiba. A Semana Curitiba Lê reunirá no Palacete Wolf, na Casa Hoffmann e no Memorial de Curitiba, escritores, educadores e profissionais de diversas áreas que trabalham com a leitura como prática cultural. Para participar das atividades os interessados devem fazer a inscrição pelo e-mail coordenacaodeliteratura@fcc.curitiba.pr.gov.br.

      Entre os convidados está José Castilho, Secretário Executivo do Programa Nacional do Livro e Leitura do Ministério da Cultura, que apresentará conferência (veja a programação) sobre as novas perspectivas para as políticas públicas de leitura no país e a importância da criação de um Plano Municipal do Livro, Leitura e Literatura, com a articulação conjunta do poder público e da sociedade civil.

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

(Leia Mais…)

Aprovado plano de carreira do magistério

(Foto – Anderson Tozato/CMC)

(Foto – Anderson Tozato/CMC)

      Sempre mantendo a população informada, a corregedora da Câmara Municipal de Curitiba, vereadora Noemia Rocha (PMDB), usou o seu twitter, na manhã desta segunda-feira (13), para comentar a votação do projeto de Lei que institui o plano de carreira do magistério de Curitiba, aprovado em primeiro turno.

    Durante a sessão plenária, acompanhada por diversos professores, Noemia Rocha votou favorável a matéria e a todas as emendas apresentadas. Pelo microblog a parlamentar destacou “votei favorável as 7 emendas do PL Inst Plano de carreira do Magistério de Ctba, 10 votos a 20 contra.”