AVISO DE COLETIVA | Vereadores da oposição protocolam petição sobre patrimônio de Luciano no MPF hoje às 14h

      Hoje (1/8), às 14h, os vereadores da bancada de oposição da Câmara Municipal de Curitiba, entre eles a líder do grupo, vereadora Noemia Rocha (PMDB), estarão na Procuradoria da República no Estado do Paraná (Av. Mal Deodoro, 933, Centro, Curitiba), sede do Ministério Público Federal na cidade. Os parlamentares irão protocolar a notícia-crime em face do prefeito de Curitiba Luciano Ducci (PSB).

Após o protocolo, os vereadores estarão disponíveis para esclarecimentos e entrevistas.

Serviço:

Protocolo da notícia-crime em face do prefeito Luciano

Local: Procuradoria da República no Estado do Paraná (Av. Mal. Deodoro, 933, Centro, Curitiba)

Data: Hoje – quarta-feira – 01 de agosto de 2012

Hora: 14h.

Anúncios

Noemia Rocha é a nova líder da oposição

      A vereadora Noemia Rocha (PMDB) assumiu, nesta quinta-feira (21), a liderança da Bancada de Oposição da Câmara Municipal de Curitiba, no lugar do vereador Jonny Stica (PT). A parlamentar ficará na função durante seis meses, segundo acordo entre os integrantes do grupo.

      A peemedebista pretende atuar seguindo a mesma forma de trabalho de seu antecessor, com foco na transparência. “Vamos continuar atuando em conjunto, com coerência e responsabilidade”, destacou.

      No primeiro semestre de 2009, Noemia Rocha já havia liderado o grupo oposicionista. Atualmente, além dela, fazem parte da bancada os vereadores Algaci Tulio (PMDB), Paulo Salamuni (PV), Jonny Stica, Pedro Paulo e Professora Josete, do PT.

Oposição pede informações sobre parceria entre ICI e prefeitura

Segundo vereadores, Instituto Curitiba de Informática recebe por ano uma média de R$ 117 milhões da prefeitura, para prestação de serviços

      Vereadores da bancada de oposição – composta pelos partidos PT, PV e PMDB – protocolaram, na terça-feira (12), um ofício junto ao Instituto Curitiba de Informática (ICI), pedindo informações sobre a parceria da entidade com a prefeitura de Curitiba. Segundo o vereador Pedro Paulo (PT), foram solicitados desde explicações administrativas até o volume de dinheiro público já repassado ao órgão pelo município. Segundo a oposição, o ICI tem recebido da prefeitura uma média de R$ 117 milhões por ano, orçamento superior ao de algumas secretarias, como a Antidrogas e a de Esporte, Lazer e Juventude.

      Desde 2002, vereadores já apresentaram 27 pedidos de informações sobre o ICI, entretanto todos foram rejeitados pelo Plenárioda Câmara, de maioria governista.

Fonte: Gazeta do Povo

(Leia Mais…)

Informações sobre o ICI são solicitadas

      A bancada de oposição da Câmara Municipal de Curitiba protocolou, na terça-feira (12), um pedido de informações oficiais no Instituto Curitiba de Informática (ICI) sobre a execução de contratos e convênios mantidos com a Prefeitura de Curitiba. De acordo com a vereadora Noemia Rocha (PMDB), os parlamentares utilizaram a Lei de Acesso à Informação para solicitar os dados .

      Pelo twitter, a peemedebista afirmou que o grupo não fez a visita na posição de legisladores, mas na de cidadãos em busca de esclarecimentos. Desde 2002, foram realizados 27 pedidos de informações sobre o ICI na Câmara de Curitiba, no entanto, nenhum foi aprovado pelo plenário da Casa.

Oposição em busca de informações

      A quarta-secretária da Câmara de Curitiba, vereadora Noemia Rocha (PMDB), comunicou, nesta terça-feira (12), pelo seu twitter, que a bancada de oposição da Casa irá durante a tarde visitar o Instituto Curitiba de Informática (ICI). De acordo com ela, o objetivo é buscar informações sobre a execução de contratos e convênios do instituto.

Câmara rejeita pedido de afastamento de vereadores suspeitos

Francisco Garcez (PSDB), Roberto Hinça (PSD) e João Luiz Cordeiro (PSDB) foram citados na série de reportagens Negócio Fechado, que investiga irregularidades nas verbas de publicidade da Câmara de Curitiba

     O requerimento que pedia o afastamento do presidente do Conselho de Ética da Câmara de Vereadores de Curitiba, Francisco Garcez (PSDB); do Corregedor Geral, Roberto Hinça (PSD); e do presidente da Casa, João Luiz Cordeiro (PSDB), foi rejeitado na manhã desta quarta-feira (2). Segundo membros da mesa executiva da Câmara, o pedido não estava de acordo com as normas da Casa.

     Os vereadores foram citados na série de reportagens Negócio Fechado, realizada pela Gazeta do Povo e pela RPCTV, que investiga irregularidades na execução de verbas de publicidade do Legislativo municipal. O requerimento que pedia o afastamento temporário dos vereadores foi apresentado na manhã desta quarta-feira, pela bancada de oposição.

Fonte: Gazeta do Povo

(Leia Mais…)

Bancada de Oposição – NOTA DE DESAGRAVO

     Os vereadores que compõem a Bancada de Oposição na Câmara Municipal de Curitiba vêm a público desagravar os profissionais de imprensa e veículos de comunicação que têm investigado e publicado informações sobre as suspeitas de irregularidades cometidas no Legislativo Municipal e também acompanhado o cotidiano das votações realizadas por esta Casa.

     Em pronunciamento realizado na Tribuna da Câmara na manhã desta terça-feira (24), o líder do PSDB na Casa, vereador Emerson Prado, do mesmo partido do ex-presidente João Cláudio Derosso tentou desqualificar o trabalho de investigação e apuração jornalística que vem sendo realizado.

     É consenso, e não há motivos para isso ser questionado, que o papel da imprensa em uma democracia é justamente este: tornar públicas as informações que são de interesse da coletividade. E não há nada que deveria interessar mais à sociedade do que o controle dos investimentos e gastos públicos.

     Nesse sentido, não se pode aceitar que, em pleno século XXI, sejam desferidos ataques desta natureza à liberdade de imprensa e de expressão – principalmente por quem deveria ser um dos primeiros a defender a liberdade, o patrimônio público e o bem estar da sociedade que representa.

     Quanto a nós, vereadores e vereadoras que subscrevem este desagravo, além de aplaudir o trabalho realizado por esses profissionais, continuaremos cobrando o esclarecimento de todos os fatos levantados – tanto pela imprensa quanto pelo relatório paralelo apresentado pela Bancada de Oposição à CPI, no qual apontamos diversas irregularidades nos contratos de publicidade firmados pela Câmara – além de apoiar o aprofundamento desta investigação pelo Ministério Público e Tribunal de contas.

Curitiba, 24 de abril de 2012.

Noemia Rocha (PMDB)

Algaci Túlio (PMDB)

Professora Josete (PT)

Jonny Stica (PT)

Pedro Paulo (PT)

Paulo Salamuni (PV)

Aladim Luciano (PV)