4 meses depois, prefeitura ainda não tem resposta para infecção que causou morte

unidade_de_saude_medianeira

Unidade de Saúde Medianeira, no Boa Vista, chegou a fechar após infecção de quatro pacientes idosos. Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo.

Mulher de 62 anos foi infectada com outros três pacientes ao tomar vacina da gripe há quase dois meses na unidade Medianeira

Após quatro meses, a prefeitura de Curitiba ainda investiga as causas da infecção bacteriana que levou à morte uma mulher de 62 anos no último sábado (19). A paciente estava internada desde 27 de abril, quando recebeu a dose da vacina contra a gripe na Unidade de Saúde Medianeira, no bairro Boa Vista. O posto chegou a ser interditado uma semana depois, mas já reabriu. Além da paciente que morreu, outros três idosos contraíram infecção na mesma unidade de saúde, mas já receberam alta. O óbito ocorreu após quatro meses de internamento e má evolução do quadro clínico, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a prefeitura, a sindicância já foi concluída, mas um inquérito está em curso na Procuradoria Geral do Município (PGM). A unidade do bairro Boa Vista chegou a ser fechada por quase três meses e só reabriu no dia 27 de julho, após readequação estrutural e de capacitação da equipe que atende o bairro.

A Secretaria Municipal de Saúde chegou a anunciar que a verificação deveria terminar ainda em maio, três semanas após o internamento da mulher e dos outros três idosos, mas a PGM pediu ampliação no prazo para apurar as causas. Cerca de 500 mil pessoas já foram vacinadas em Curitiba e quatro morreram em decorrência da gripe.

Higiene

A vereadora Noemia Rocha (PMDB), da bancada da oposição na Câmara, espera que o inquérito apresente uma prova definitiva ainda nesta semana. Nesta segunda-feira (21), ela mandou para a prefeitura de Curitiba um terceiro pedido de informação sobre o caso – os outros dois ainda não foram respondidos. A administração municipal afirma que não estabeleceu uma data para a conclusão dos trabalhos para não atropelar as investigações.

Na manhã desta segunda (21), a vereadora disse na tribuna do legislativo que a causa da infecção da mulher pode ter sido a falta de higiene pessoal de uma servidora do posto de saúde. “Foram descartadas como causas a vacina e o local, ou seja, a unidade de saúde. A única conclusão, que ainda não é oficial, é que a infecção possa ter vindo das mãos da servidora. Ela se defendeu durante o processo dizendo que em decorrência do excesso das vacinas não teve tempo nem de lavar as mãos. É o que recebi de informação”, afirma a vereadora.

Outra servidora, de outra unidade de saúde, fez uma declaração formal à Noemia Rocha (PMDB) nos mesmos termos durante a sindicância, alertando que essa é uma prática recorrente. Ela pediu anonimato.

De acordo com a vereadora, o excesso de trabalho e a falta de servidores são reclamações constantes nos postos de saúde. “É comum a afirmação da falta de tempo. É um fator a se observar. Falta também ventilação na unidade, os servidores têm apenas um banheiro para usar. É totalmente inadequado”, afirma.

Fonte: Gazeta do Povo

(Leia Mais…)

Anúncios

Votação do regime de urgência

regime_de_urgencia    Estamos discutindo requerimento de urgência que permite as Organizações Sociais prestarem serviços para a saúde e educação. Pedimos a retirada do regime de urgência, pois não temos conhecimento total deste projeto. Uma de nossas preocupações é que os diretores não tem limite de salário, o que precariza a prestação de serviços. Queremos ter tempo para debater e votar com clareza.

Em busca de informações

Falamos na sessão plenária desta segunda-feira, sobre o falecimento da D. Iara Rita P. Silva que sofreu uma infecção depois de tomar uma vacina na Unidade de Saúde Medianeira. Fizemos um Pedido de informações oficiais à prefeitura sobre o episódio e ainda estamos aguardando a resposta.

vacina_da_gripe

Noemia Rocha comenta situação da saúde

38

A vereadora manifesta sua solidariedade aos médicos e a população. Foto: Chico Camargo/CMC

     Um dos assuntos debatidos em plenário nesta semana, foi a greve deflagrada pelo Sindicato dos Médicos do Estado do Paraná (Simepar). Diante deste quadro, a vereadora Noemia Rocha (PMDB) demonstrou sua preocupação com a saúde, em especial a falta de comunicação com a prefeitura de Curitiba.

     “Voltamos às mesmas questões: o prefeito não ouve, não atende e a população sofre as dificuldades. Minha posição é de solidariedade aos médicos, mas muito mais em relação à população”, disse ela que complementou: “Greca está com o pensamento nos anos 90, quando não tinha transparência nem redes sociais”.

Último dia para inscrições do Encceja 2017

encceja     Termina nesta sexta-feira (18) o período de inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos (Encceja), focado em adultos que não conseguiram concluir os seus estudos. As provas serão realizadas no dia 22 de outubro e para se inscrever basta acessar o site: http://enccejanacional.inep.gov.br/encceja/#!/inicial.

      É necessário ter no mínimo 15 anos completos na data de realização do exame para o ensino fundamental, e 18 anos completos na data do exame para o ensino médio.

38ª Confraternização Anual do Círculo de Oração Colunas do Rei e a 29º Aniversário do Coral Baluartes da Fé

Noemia Rocha 1      Aconteceu na congregação no Sol Nascente, que é dirigida pelo Ev. Rubens Junior, a 38ª Confraternização Anual do Círculo de Oração Colunas do Rei e a 29º Aniversário do Coral Baluartes da Fé. Teve como tema: “Vigiai e Orai em todo o tempo, Lucas 21.36”. O evento ocorreu entre os dias 4 a 6 de agosto. Os preletores que ministraram foram, Luci Souza e o pastor Vivaldo Aguiar da AD de Almirante Tamandaré. Segundo a irmã Ledir, que faz parte da liderança, relata que, esta confraternização foi algo especial vindo da parte de Deus, foram três dias de muitas bênçãos.

     O Senhor Jesus manifestou-se de uma forma especial, cumprindo mais uma vez o objetivo principal da igreja na face da terra que é de ganhar almas para o reino dos céus. Houve vária pessoas decidindo-se a Cristo, porem uma conversão nos chamou a atenção, um jovem senhor que era envolvido com centro de umbanda, após decidir-se a Cristo uma legião de demônios manifestou e que imediatamente foram repreendidos pelos obreiros da igreja, tendo a libertação.

     Neste ano de 2017, tivemos a participação especial de várias congregações, muitos visitantes e a presença da nossa coordenadora geral do COADC, Vera Lúcia de Oliveira e da vereadora Noemia Rocha. Juntos abrilhantaram o evento, por isso somos gratos a Deus por mais esta oportunidade. A todo a diretoria local do Círculo de Oração nosso singelo agradecimento as coralistas obrigado pelo empenho e pela dedicação nos ensaios e nos louvores, conclui a irmã Madalena, que é a dirigente do Círculo de Oração.

Crédito do texto e foto: Ulisses Camargo