Federação pede atenção à manutenção das comunidades terapêuticas

8

Noemia Rocha questionou o custo mensal de um paciente nas comunidades. (Foto: Chico Camargo/CMC)

     A elaboração de um projeto de lei que estabeleça a criação de vagas em comunidades terapêuticas, além da previsão de verbas para a manutenção destes equipamentos, foi sugerida pelo presidente da Federação Paranaense de Comunidades Terapêuticas Associadas, Thiago Aguilar Massolin, durante a tribuna livre desta quarta-feira (5), na Câmara Municipal de Curitiba. A iniciativa do debate foi do vereador Ezequias Barros (PRP), presidente da Frente Parlamentar Contra as Drogas.

     Segundo Massolin, ampliar a rede de atendimento aos usuários de drogas é uma medida necessária, considerando que estas entidades atendem quase 90% da demanda nacional de vagas em centros para recuperação de dependentes químicos. “Se não houver uma atenção a estes equipamentos, haverá uma sobrecarga no setor de saúde. Hoje em Curitiba só há 12 vagas em Centros de Atenção Psicossocial”, disse.

     Respondendo ao questionamento da vereadora Noemia Rocha (PMDB), Thiago Massolin informou que o custo médio mensal para se atender um paciente nas comunidades é de R$ 2,5 mil. Para ele, a criação de uma lei específica que trata das comunidades permitirá que o custeio não seja descontinuado em caso de mudança de gestão.

Fonte: Site da CMC

(Leia a matéria completa…)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s