Como incluir as aplicações de forma correta na declaração do IR

Maria do Carmo: controle rígido das aplicações facilita declaração.

Maria do Carmo: controle rígido das aplicações facilita declaração.

Contribuinte deve detalhar qualquer investimento para evitar problemas com o Fisco

      Considerada uma das etapa mais difíceis da declaração de Imposto de Renda, o detalhamento de aplicações financeiras deve ser feito com cuidado e exige o registro inclusive de investimentos isentos, como caderneta de poupança e letras de crédito. Demandam atenção especial os negócios de renda variável, como ações na Bolsa.

      A inclusão de aplicações livres do imposto precisa ser feita para não haver divergências com as informações prestadas por bancos e corretoras de valores, além de ser um instrumento útil para explicar eventuais crescimentos patrimoniais, evitando problemas com a malha fina. As informações referentes a esses investimentos devem ser preenchidas no campo “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” do programa da Receita Federal.

Fonte: Gazeta do Povo

(Leia Mais…)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s