Saúde acata divulgação obrigatória sobre tratamento para fumantes

Comissão de Saúde acatou o trâmite do projeto que pretende tornar obrigatória a divulgação da existência de tratamento gratuito para dependentes de tabaco oferecida pelo SUS. (Foto – Chico Camargo/CMC)

Comissão de Saúde acatou o trâmite do projeto que pretende tornar obrigatória a divulgação da existência de tratamento gratuito para dependentes de tabaco oferecida pelo SUS. (Foto – Chico Camargo/CMC)

     Na manhã desta quarta-feira (11), a Comissão de Saúde, Bem-Estar Social e Esporte da Câmara de Curitiba acatou o trâmite do projeto que pretende a obrigatoriedade da divulgação da existência de tratamento gratuito para dependentes de tabaco oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) (005.00232.2013). Os componentes do colegiado concordaram com o parecer positivo, formulado pelo vereador Mestre Pop (PSC).

     Se aprovado em plenário, o projeto de iniciativa do vereador Cristiano Santos (PV) determina que bares, tabacarias, postos de gasolina e outros estabelecimentos que comercializem produtos fumígenos devem informar sobre este tratamento. O aviso deve ocupar 20% da área total destinada à venda destes itens e mostrará os seguintes dizeres: “O SUS oferece tratamento gratuito para quem deseja parar de fumar. Procure a unidade de saúde mais próxima, informe-se e tenha uma vida mais saudável”.

     Conforme esclarece o texto de justificativa, “levantamentos do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba (2006-2011) colocam a cidade como a 2° capital com maior prevalência de tabagismo, com cerca de 20% de dependentes, dos quais aproximadamente 76% desejam abandonar o vício”. No entendimento do autor do projeto, a procura pelo recurso oferecido pelo Sus ainda é baixa.

Pedido de vista

      Noemia Rocha (PMDB), presidente da Comissão de Saúde, pediu vista ao projeto de autoria da vereadora Carla Pimentel (PSC) que propõe alterações na lei municipal 13.086/2009. A matéria regulamenta a declaração de utilidade pública. Inscrita no protocolo da Câmara em 17 de outubro (005.00226.2014), recebeu um substitutivo (031.00057.2014) que alterou questões de técnica legislativa. A relatoria na Comissão de Saúde coube ao vereador Chicarelli (PSDC).

Fonte: Site da CMC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s