Câmara de Curitiba repassa R$11 mi do orçamento para ajudar a saúde

Secretaria da Saúde reconhece dificuldade em repassar recursos para hospitais filantrópicos (Foto: Cesar Brustolin/Divulgação/ SMCS)

Secretaria da Saúde reconhece dificuldade em
repassar recursos para hospitais filantrópicos
(Foto: Cesar Brustolin/Divulgação/ SMCS)

Dinheiro corresponde ao duodécimo de dezembro e deve ir para hospitais. Prefeitura atrasou repasses financeiros a hospitais filantrópicos.

     Câmara Municipal de Curitiba anunciou nesta quarta-feira (12) o repasse de R$ 11 milhões do orçamento interno para a saúde. O dinheiro corresponde ao duodécimo – valor que o legislativo municipal recebe mensalmente do Executivo para o custeio da Casa – de dezembro. “Diante da excepcional situação financeira da Câmara, e com o aval de 20 vereadores, abrimos mão do duodécimo em favor da Saúde”, afirmou o presidente da Casa Paulo Salamuni (PV) durante a sessão plenária.

      Esta é a segunda vez que a Câmara repassa recursos para a administração municipal. Em junho de 2013, após a série de manifestações populares, a tarifa da Rede Integrada de Transporte (RIT), que era R$ 2,85 caiu para R$ 2,70, com o subsídio de R$ 10 milhões do legislativo municipal. De acordo com a Presidência da Câmara, este novo repasse não comprometerá a instituição em virtude da economia da atual gestão tem realizado. De janeiro a outubro, a economia foi de R$ 32 milhões, de acordo com a Câmara. Eo total economizado até final do ano deve ser de R$ 30 milhões.

     Segundo a vereadora Noemia Rocha (PMDB), que é a presidente da Comissão de Saúde da Câmara, este episódio do transporte público serviu de inspiração para que a Casa intercedesse a favor da saúde pública de Curitiba. “Nossa preocupação maior é atendimento nos hospitais Erasto Gaertner, Hospital Evangélico, Santa Casa, Pequeno Príncipe e Cajuru que estão na frente de batalha com 90% do atendimento do Sus. São os com maior demanda”, disse a vereadora.

     Rocha avalia que como a Secretaria de Saúde de Curitiba é responsável pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e pelo Hospital do Idoso, que têm custeio elevadíssimo, e os hospitais filantrópicos ficam pendentes.

Fonte: Portal G1

(Leia Mais…)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s